M

Mafalda Gaspari

Data de nascimento: 05/06/30

Trabalha com artesanato há 15 anos. Faz trabalhos em tricô e crochê. Mora em São Caetano há 70 anos. Há oito expõe na Casa do Artesão, onde tem, atualmente, 20 trabalhos expostos. Mafalda diz que a Casa do Artesão é um das melhores coisas que já surgiram na cidade de São Caetano do Sul.

Marcia da Silva Aguera

Data de nascimento: 06/10/1960

Trabalha com artesanato há cerca de 9 anos, fazendo trabalhos com pedras acrílicas. Mora em São Caetano há 30 anos e expõe na Casa do Artesão há cerca de um ano. Para ela, a Casa é uma grande oportunidade para demonstração de trabalhos manuais e uma fonte de renda para o artesão.

Marcia Nunes

Data de nascimento: 20/11/65

Faz um ano que começou trabalhar com trabalhos manuais e expor na Casa do Artesão. Ela utiliza tecidos, feltro e vidros. Para ela, a Casa do Artesão representa um futuro próspero, onde as pessoas se realizam como artesãos.

Márcia Regina Bastos

Data de nascimento: 19/10/78

Há quatro anos, começou fazer artesanato como hobby. Ela utiliza madeiras, tintas, texturas, tecidos. Moradora de São Caetano do Sul há vinte anos, ela expõe em média vinte peças por mês. Na sua opinião, a Casa do Artesão é uma ótima oportunidade para os artesãos e paras pessoas.

Marcia Valezin

Data de nascimento: 24/03/50

Começou fazer trabalhos manuais há seis anos, por meio do marido, para fazer as caixas de vinho artezanal. Nos seus trabalhos usa madeira, lata, vidro, tecido, decoupagem, textura, e prendedor. Mora em São Caetano há 62 anos e dá aula de artesanato no SESC, na Casa do Artesão e particular. Expõe no espaço há 4 anos e tem cerca de 30 peças à venda.

Márcia Venâncio Marcão

Data de nascimento:

Trabalha com artesanato desde os nove anos, começou na escola vendo a amiga fazer crochê, aos poucos migrou para o tricô, pintura em tecido, gesso, cartonagem, pintura em tela, madeira, pintura artística, parede, patchwork embutidos, forração, tecido, decoupagem, etc. Márcia expõe na Casa do Artesão há cinco anos e para para ela o espaço é uma vitrine para todos os artesões divulgar seus trabalhos e uma porta para que todos conheçam o que São Caetano tem de melhor, além de gerar renda e oportunidades para as pessoas que fazem o artesanato. Um estímulo para sua alto estima e criatividade.

Marcio Fernando Fischer

Data de nascimento: 25/07/68

Trabalha com artesanato há três anos, fazendo cabaças e teças. Mora na cidade há 43 anos e expõe na Casa do Artesão há quase dois. Na opinião dela, a Casa é uma vitrine para exposição dos trabalhos dos artesões da cidade.

Marcos Levi do Nascimento

Data de nascimento: 10/10/66

Marcos é natural de São Caetano do Sul. Começou a fazer artesanato para dar de presente. Nos seus trabalhos utiliza madeira, tinta e verniz. Ele expõe na Casa do Artesão desde a abertura, há 10 anos. Na sua opinião, o espaço é bom para vender os produtos.

Maria Alice Barrionovo

Data de nascimento: 11/08/47

Maria Alice começou a trabalhar com óleo sobre tela, há cerca de 40 anos. Hoje em dia, faz pintura livre em madeira e aplique em tecidos. Vivendo em São Caetano há mais de 10 anos, há sete mostra seus peças na Casa do Artesão, local que, de acordo com ela, é um ponto muito importante para os artesões, ajudando com a renda e com a valorização do trabalho.

Maria Aparecida da Silva

Data de nascimento: 01/10/71

Maria aprendeu a fazer artesanato com a mãe há mais ou menos 20 anos. Faz trabalhos com linha, lã e tecidos. Mora em São Caetano há 33 anos e há três mostra seu trabalho na Casa do Artesão, lugar que considera uma oportunidade única para toda a cidade.

Maria Aparecida Cangani

Data de nascimento: 19/09/58

Começou a trabalhar com artesanato há 15 anos, quando conheceu uma pessoa que trabalhava com chinelos. Ela usa tecidos, pedras, cola e fitas. Moradora de São Caetano do Sul há 53 anos, ela integra o quadro de artesãos há 4 anos. Para ela a casa do artesão é muito importante para todos os artesãos e para a população.

Maria Aparecida Mantoan Sabadin

Data de nascimento: 22/10/57

Foi vendo seu filho fazer artesanato com velas, que há treze anos Maria se interessou em fazer sabonetes, kits, cestas de banhos e caixas de madeira. Entre os materiais utilizados estão madeira, lixa, papel, verniz, tinta, glicerina, essência, corante e extrato. Ela mora em São Caetano desde que nasceu e expõe na Casa desde a inauguração. Para ela a Casa do Artesão é um espaço para os artesãos da cidade mostrarem seus trabalhos e também ajudar no orçamento familiar.

Maria Aparecida Torres - Cida

Trabalha com artesanato há mais de 20 anos. Atualmente faz trabalhos em tecido. Na verdade, Cida, como é conhecida na Casa, sempre costurou. Começou fazendo roupas de festa. Expõe na Casa do Artesão há cerca de oito anos e acredita que este é o local que valoriza não só o trabalho dos artesãos mas também a cidade de São Caetano do Sul como um todo. Além de mostrar lindos trabalhos, também ensina a fazê-los, com os cursos rápidos, por exemplo, que incentiva as pessoas a aprenderem.

Maria Bortolatti Ambrosio

Data de nascimento: 08/05/64

Trabalha com artesanato há três anos. Começo fazendo um curso Fundo Social de Solidariedade e não parou mais. Atualmente realizar trabalhos com tintas, pastilhas, azulejo, madeira, cerâmica, papel, cola, farinha de trigo (para cola), vidros, espelhos, mosaicos, pátina, papel machê e até mesmo restauração em móveis. Mora em São Caetano há 17 anos e expõe na Casa do Artesão há um ano e meio. Para ela, a Casa oferece algo diferenciado para as pessoas, como presentes, decoração para casa, além de apresentar produtos lindos e maravilhosos. É uma oportunidade incrível para os artesãos.

Maria Célia Martins

Data de nascimento: 13/03/55

Trabalha com artesanato desde os sete anos. Começou por prazer e para passar o tempo, continuou pela necessidade. Nos trabalhos usa biscuit e madeira. Mora há 57 anos em São Caetano do Sul. Maria expõe na Casa, há seis anos. Atualmente tem cerca de quarenta peças à venda. Na sua opinião, a Casa é uma oportunidade para expor, vender e divulgar seu trabalho, além de dar valor para seus munícipes.

Maria de Fátima Fernandes Silva

Data de nascimento: 29/07/53

Trabalha com artesanato desde a infância com panelinha de barro, bonecos de pano e soldados. Tecido, feltro e biscuit são os materiais que Maria usa nos seus trabalhos. Ela expõe na Casa do Artesão há um ano e segundo ela o espaço é muito importante porque tive oportunidade de expor o meu trabalho.

Maria de Lourdes Rosa

Data de nascimento: 27/10/66

Trabalha com artesanato a mais de vinte anos. Começou a fazer roupas de bonecas ainda criança. Ela usa Lápis, caneta, fita métrica, réguas, tesoura, pincel, perfuradores, grampeador, cola, tinta, tecidos e todos os tipos de fio. Na sua opinião, a Casa do Artesão representa uma oportunidade de demonstrar, vender e evoluir nas produções dos trabalhos, além de incentivar, pois os artesãos tem o compromisso de entregar 240 peças no ano, que os quais, mesmo não vendidos na casa posteriormente o retorno chega.

Maria Fátima Pereira Vilar

Data de nascimento: 30/01/56

Começou há 10 anos, achando tudo muito bonito e com vontade também da fazer e ver como era feito. Nos trabalhos utiliza tecidos de algodão. Reside em São Caetano do Sul há 56 anos e faz três anos que expõe no local. Na sua opinião, a Casa do Artesão é a chance de mostrar seus trabalhos e também comercializá-los.

Maria Helena Lopes

Data de nascimento: 03/10/42

Começou fazer artesanato há 15 anos, fazendo aulas. Ela produz toalhas bordadas, pano de prato, patê mais avental, puxa saco de galinha, jogos americanos, cobre ombro, porta fraudas, toalhas de mesa, saque para carro etc. Mora em São Caetano a doze anos. Expõe na Casa do Artesão desde que abriu. “A casa do artesão representa muito para mim, porque ela da oportunidade para expor as minhas peças onde eu tiro meu sustento, onde vendo os meus trabalhos” afirma.

Maria Inez Moreto

Data de nascimento: 14/04/52

Começou fazer trabalhos manuais há cerca de sete anos. Atualmente utiliza madeira nos seus trabalhos que expõe na Casa, há cinco anos. Para ela a Casa do Artesão é muito importante para os artesãos que expõem suas mercadorias e para São Caetano a divulgação do artesanato local.

Maria Irene Giorgi

Data de nascimento: 21/03/1952

Maria Irene faz seus trabalhos artesanais em tecidos variados. Começou há sete anos e há três anos expõe na Casa do Artesão. Ela acha que o espaço é uma ótima forma de investimento para os artesãos da cidade de São Caetano do Sul.

Maria Lucia Biazi Guarizzo

Trabalhando com artesanato há 10 anos, faz trabalhos com crochê, pintura, madeira e fita. Mora na cidade há 27 anos e há sete mostra seus trabalhos na Casa. Dá aulas de artesanato, como voluntária, nas Igrejas São João Batista e da Candelária. Segundo ela, a Casa do Artesão foi a melhor coisa que já fizeram para São Caetano do Sul. Além de ser um local que já virou referência, ajuda muito os artesãos a complementarem sua renda.

Maria Marlene da Silva

Data de nascimento: 22/04/64

Há cerca de três anos, Maria começou a fazer artesanato como uma brincadeira, o objetivo era fazer o enxoval para uma amiga. Nos seus trabalhos utiliza Tecidos 100% algodão. Há um ano ela expõe na Casa do Artesão. Segundo ela o espaço é uma oportunidade para os artesões comercializarem e para os moradores conhecerem o artesanato local.

Maria Regina Fuzeiro

Data de nascimento: 11/03/59

Começou fazer artesanato há vinte anos, vendo a mãe quando era criança. Ela utiliza tinta para madeira, caixas de madeira, pincel e linha. Na Casa ela expõe desde 2003 e para ela é uma coisa boa, pois as pessoas ficam nos conhecendo e podemos vender mais, com a Casa do Artesão, temos um local para expor nosso trabalho.

Maria Sacchi Coura

Data de nascimento: 29/12/50

Maria começou fazendo caixinhas de papelão revestidas com tecido em 1992. Desde então, não parou mais. Hoje realiza trabalhos com papel Paraná, durex, cola, tecidos e fitas. Expõe na Casa do Artesão há cerca de nove anos. Acredita que a Casa representa mais que um espaço para divulgar a arte de São Caetano e ajuda os artesãos a conquistarem um número cada vez maior de clientes e pessoas que admiram e valorizam seu trabalho.

Maria Zilda Cunha

Data de nascimento: 07/30/1947

Maria Zilde trabalha com máquinas de costura desde os 10 anos de idade, quando fez cursos de corte e costura. Atualmente, faz suas peças com tecidos variados, juta, armarinhos e materiais reciclados (sacolas, bolsas, tapetes, puxa saco, porta papel higiênico, bate mão, almofadas). Na Casa do Artesão há sete anos, diz que o local é de grande importância para os cidadãos e para a cidade, além de ser uma oportunidade de melhorar a renda familiar. Oferece os produtos para a população e representa desenvolvimento e qualificação profissional.

Marialda de Freiria Andorno

Data de nascimento: 03/05/57

Trabalha com artesanato há 12 anos, fazendo peças em biscuit e com utilização de caixas. Vive em São Caetano há 45 anos e expõe na Casa do Artesão desde a abertura. Para ela, a Casa é um local onde o artesão tem a oportunidade de mostrar o seu trabalho e é uma prova de que existem muitas pessoas talentosas na cidade.

Marilene Miranda Santos

Data de nascimento: 02/07/47

Trabalha com artesanato há 10 anos, utilizando tinta, para fazer pinturas em madeira, e essências para fazer sabonetes, aromatizantes e sachês. Mora em São Caetano há 17 anos e há 10 têm suas peças comercializadas na Casa do Artesão. Na opinião de Marilene, a Casa represente toda a arte e a cultura da cidade e do povo de São Caetano do Sul, tudo em um só lugar.

Marilsa Clauss Santim

Data de nascimento: 15/01/55

Marilsa trabalha com artesanato há cinco anos. Começou como terapia para tratamento de depressão e depois deu continuidade, pois sempre gostou de trabalhar artesanais. Em suas peças, utiliza M.D.F. e pedrarias. Suas peças já têm a Casa de Artesão como espaço de divulgação há quatro anos. Para ela, o espaço representa a convivência com outros artesãos, a troca de ideias e, por consequência, uma grande amizade que se forma.

Meire Mochida

Data de nascimento: 16/04/82

Por volta de 10 anos começou a fazer trabalhos manuais por hobby, a minha irmã que a ensinou. Ela usa juta e fitas de cetim para bordar e fazer toalhas de banho, rosto e lavabo. Na Casa Meire expõe há cinco anos e em média vinte peças suas estão à venda no local. Na sua opinião, a Casa é uma oportunidade de expor o artesanato, fonte de renda para os artesões e um diferencial para a cidade.

Mirian Camolese Vivanco

Data de nascimento: 27/04/61

Desde 1993. Ela era instrumentadora cirúrgica e estava com muita estafa. Foi então que resolver fazer aulas de baixo esmalte para distrair e daí adorou. Passou a fazer peças por encomenda e dar aulas. Ela utiliza biscuit para as peças em argila, tintas para baixo esmalte próprias e um forno 1.300°. Ela dá aulas de artesanato e expõe na Casa desde que abriu. Para Mirian a Casa do Artesão é um ponto turístico. Um local que pode se achar peças feitas a mão e com muito cuidado e qualidade. Geralmente são peças exclusivas, de artesões competentes e criativos.