Notícias

Programa Remédio em Casa chega ao Bairro Boa Vista, em São Caetano

Por 
em 04/09/2019
Programa chegará a todos os bairros gradativamente até o fim do ano Programa chegará a todos os bairros gradativamente até o fim do ano Letícia Teixeira / PMSCS

A Prefeitura de São Caetano do Sul lançou o Programa Remédio em Casa no Bairro Boa Vista. A iniciativa visa dar mais conforto e facilitar a vida das pessoas por meio da entrega domiciliar de medicamentos, sem a necessidade de o paciente se deslocar até as farmácias da rede municipal. O evento foi realizado terça-feira (3/9), na EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Prof. Décio Machado Gaia.

Neste primeiro momento, o Remédio em Casa atenderá cerca de 6 mil moradores cadastrados no Programa Hiperdia (hipertensos e/ou diabéticos), que precisam de medicamentos de uso contínuo – 500 deles do Boa Vista. A iniciativa já está em vigor nos bairros Barcelona e Prosperidade, e chegará a toda a cidade gradativamente até o fim deste ano.

"Não faz sentido o morador ter de ir atrás de um medicamento que nós já sabemos que ele precisa”, destacou o prefeito José Auricchio Júnior. “Esta é uma ação que visa não só o conforto do paciente, mas, sobretudo, o gerenciamento de doenças crônicas para o seu melhor tratamento.”

O prontuário eletrônico implantado na rede municipal de Saúde tem papel fundamental no Remédio em Casa. O sistema armazena todas as informações e o histórico do paciente, permitindo, inclusive, saber se o medicamento está sendo bem administrado pelo usuário. “Se faltar, é porque tomou mais do que deveria. Se sobrar, é porque tomou menos”, concluiu a secretária municipal de Saúde, Regina Maura Zetone.

Além da data de entrega do medicamento, o prontuário eletrônico informa a quantidade enviada e por quanto tempo o paciente terá o remédio. Desta forma, quando estiver para acabar, o usuário receberá mais, sem a necessidade de solicitação.

As entregas são feitas por quatro motos identificadas do Programa. As caixas contêm remédios para 60 dias de tratamento – é necessária a reavaliação médica a cada 6 meses.

Os pacientes com hipertensão arterial e/ou diabetes contemplados pela iniciativa e que precisam de outros medicamentos de uso contínuo (como os de controle do colesterol, por exemplo) também recebem estes itens em casa.

“É uma iniciativa maravilhosa. Ter remédio de graça já é bom. Agora, receber em casa é melhor ainda. Eu nunca imaginei que pudéssemos chegar a esse nível de serviço público. Com certeza, vai facilitar a minha vida e a de muita gente”, afirmou o aposentado Sérgio da Silva Neves, de 82 anos, que recebeu os medicamentos das mãos do prefeito Auricchio.

Compartilhe: