Notícias

Secretaria da Pessoa com Deficiência de São Caetano do Sul lança Programa de Empregabilidade PcD

em 30/04/2019
Secretaria da Pessoa com Deficiência de São Caetano do Sul lança Programa de Empregabilidade PcD Junior Camargo/PMSCS

Garantir o direito de acesso e permanência no mercado de trabalho da pessoa com deficiência são as principais metas do Programa de Empregabilidade PcD, lançado pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida (Sedef) de São Caetano do Sul, em celebração ao Dia Internacional do Trabalho, comemorado nesta quarta-feira (1º/5). Os currículos PcD podem ser encaminhados por e-mail para sedef@saocaetanodosul.sp.gov.br ou entregues na sede da Pasta (Alameda Conde de Porto Alegre, 800, Bairro Santa Maria), de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

“A ideia de criar um programa de empregabilidade direcionado à pessoa com deficiência surgiu após um estudo realizado em 2018, com base na análise dos currículos entregues na Sedef, da captação de vagas junto às empresas parceiras e do trabalho realizado junto à equipe do Emprego Apoiado”, explica a titular da Pasta.

“Durante esse período, foi observada a importância da construção de um currículo que realmente reflita as habilidades, potencialidades e características dos candidatos. A necessidade da atualização profissional da pessoa com deficiência e a sensibilização e suporte ao empregador também foram percebidas e farão parte do programa”, complementa a secretária.

Como parte das ações previstas na iniciativa, destaca-se a Campanha Permanente de Captação de Currículos, que visa manter atualizado o banco de currículos da Sedef, bem como dar todo o suporte técnico para que o interessado tenha sucesso em sua colocação profissional.

ELABORAÇÃO DE CURRÍCULO
Na intenção de efetivamente apresentar a pessoa com deficiência e potencializar as chances de colocação no mercado de trabalho, a Sedef criou uma sugestão de Currículo PcD. Clique aqui para acessar o modelo.

Vale ressaltar que o cadastramento dos currículos só será efetivado mediante apresentação de laudo, médico atual que comprove a deficiência, uma exigência prevista na Lei de Cotas, somada a documentação complementar, quando necessário. Deve constar o diagnóstico e CID da deficiência, carimbo e assinatura do médico. Em algumas das deficiências, exames e relatórios também são necessários: se deficiente auditivo ou surdo, apresentar audiometria; se deficiente visual ou baixa visão, apresentar relatório oftalmológico; se deficiente intelectual, apresentar relatório com as limitações.

Para garantir a atualização profissional, a Sedef realizará avaliação funcional e orientação personalizada, palestras, treinamentos e acesso à tecnologia assistiva, bem como captação de vagas e suporte junto ao empregador.

INCLUSÃO
“A recolocação no mercado de trabalho mudou totalmente a minha vida, retomei os estudos, curso o segundo ano da faculdade de Ciências Sociais, e estou finalizando um livro onde narro minha história, como forma de motivar pessoas”, conta Marcelo Manoel Lopes Guabiraba, deficiente visual, 44 anos, morador do Bairro Jardim São Caetano, auxiliar administrativo há 2 anos. “Independente da deficiência, acredite em você. Existem pessoas dispostas a ajudar. Você não está sozinho”, motiva.

Bruno Sakamoto da Silva, de 27 anos, morador do Bairro Oswaldo Cruz, auxiliar de loja há um ano, foi premiado três vezes por comprometimento e desempenho na função. “Meus pais sempre me incentivaram. Após iniciar o trabalho, me sinto muito mais feliz e alegre, com novos amigos. Por meio do Emprego Apoiado, recebi dicas e orientações que me ajudaram na época das entrevistas”.

 

Compartilhe: