Foto: Divulgação / Comitê Paralímpico Brasileiro

A mesatenista Bruna Alexandre, de São Caetano, entrou definitivamente para a história do esporte paralímpico ao conquistar na manhã desta segunda-feira (30/8), em Tóquio, a medalha de prata no tênis de mesa paralímpico. Essa foi a primeira vez que uma mulher chega à final e conquista medalha nesta modalidade.

Bruna chegou à final da classe T10, para atletas andantes, contra a chinesa naturalizada australiana neste último ciclo paralímpico, Qian Yang, fez uma partida disputada e teve suas chances de vencer, mas acabou com a prata. O jogo foi 3 a 1 (13/11, 6/11, 11/7 e 11/9) para a adversária. Com a prata, Bruna tem agora três medalhas paralímpicas no currículo. Ela já havia conquistado dois bronzes na Rio 2016.

Visivelmente emocionada em entrevista à Rede Globo, após a premiação inédita, Bruna falou sobre superação. “Acredito eu, que todos os paratletas que estão aqui passaram por muitas situações de superação e eu não sou diferente. Estar numa paralimpíada já é uma conquista, imaginem conquistar uma medalha. Eu só tenho a agradecer a todos que direta e indiretamente fazem parte desta conquista e vou deixar essa medalha na porta todos os dias para lembrar que valeu todo esforço”, comentou a medalhista de prata.

O fato de ser a primeira brasileira a subir no pódio no tênis de mesa paralímpico é motivo para Bruna Alexandre buscar ainda mais conquistas. “Com certeza, essa medalha de prata me dá ainda mais força para buscar o ouro nas paralimpíadas de Paris (2024)”, finalizou Bruna.