Da Redação

Evento contou com exposição de artesanato. Foto: Regina Maria / Secult  PMSCS

 

A Secretaria de Cultura de São Caetano do Sul lançou o projeto para elaboração do Plano Municipal de Economia Criativa, em evento realizado no Cecape (Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação “Zilda Arns”), na última semana. O lançamento foi acompanhado por cerca de 120 pessoas, entre artistas, artesãos e representantes da Prefeitura, Câmara, Governo do Estado de São Paulo e iniciativa privada. Conectar artistas, profissionais e instituições criativas é a missão deste projeto, intitulado São Caetano Criativa.

A cidade do ABC foi uma das dez no Estado – única na região metropolitana – selecionadas pelo Programa Cria SP, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado. O objetivo é construir um Plano para o setor criativo do município e inscrever São Caetano para concorrer à Rede de Cidades Criativas da Unesco em 2023.

“Nossa cidade tem história ligada às artes, criatividade e inovação. A Cultura tem ações voltadas à economia criativa, mas com este plano pretendemos criar um ambiente favorável para a criação, produção e, sobretudo, de trabalho e renda, dentro de um desenvolvimento econômico, humano e sustentável”, afirma o secretário municipal de Cultura.

No evento, também discursaram o secretário de Governo, representando o prefeito, Tom Pires (pelo Governo do Estado), Joaquim Celso Freire (USCS – Universidade Municipal de São Caetano do Sul) e Gilberto Costa (representando a Câmara Municipal).

Américo Córdula é consultor em políticas culturais indicado pela organização social Amigos da Arte para realizar a mentoria do projeto em São Caetano, de acordo com o edital Cria SP. O lançamento recebeu ainda representantes de secretarias municipais, Conselho Municipal de Política Cultural, Fundação das Artes, Fundação Pró-Memória, Escola Municipal de Bailado Laura Thomé e Casa do Artesão.