Foto: Letícia Teixeira / PMSCS

 

Nesta quarta-feira (13/7), o prefeito de São Caetano do Sul assinou Ordem de Serviço para a revitalização da infraestrutura e modernização dos serviços prestados pelo Atende Fácil, o maior posto de atendimento público do município. O evento de assinatura contou com a presença do vice-prefeito Carlos Humberto Seraphim, de secretários, funcionários da Administração Municipal e vereadores.

“Vamos implantar um programa de modernização de acordo com o conceito global de sustentabilidade ESG, que se baseia em três pilares: Ambiental (Environmental), Social (Social) e Governança (Governance). Durante dois anos serão feitas intervenções e adaptações, que tornarão essa unidade de atendimentos ainda mais eficiente”, disse o prefeito no ato de assinatura.

A secretária da Seplag (Secretaria de Planejamento e Gestão) explicou que a reestruturação do Atende Fácil prevê não apenas obras para melhoria da infraestrutura e acessibilidade do local, mas, também, alterações nos protocolos de serviços. “Vamos modernizar o atendimento, tornando-o mais acessível e transparente, com a implantação de um sistema que permitirá ao cidadão acompanhar o andamento do serviço solicitado.”

Para chegar à meta de ter um posto de atendimento 100% sustentável, a revitalização também prevê ações para eficiência energética, como a troca de lâmpadas convencionais para LED e a implantação de sistema de energia fotovoltaica. Serão implantados pontos de descarte de recicláveis, incluindo coleta de pilhas e baterias, e feita a revitalização do espaço de convivência e do jardim de inverno, tornando o espaço mais confortável e agradável ao munícipe.  

Todas as intervenções serão feitas de forma escalonada, sem impacto nos atendimentos. Atualmente, o Atende Fácil oferece cerca de 480 serviços, englobando os de competência federal, estadual e os municipais, e recebe cerca de 80 mil pessoas mensalmente.

As obras ficarão a cargo da empresa TB, contratada em 2020 para realizar a gestão operacional e serviços de manutenção da entidade, e custarão cerca de R$ 5 milhões, já embutidos no valor do contrato anual assinado com a empresa.