Foto: Letícia Teixeira / PMSCS

A Prefeitura de São Caetano do Sul deu o pontapé inicial a um projeto que visa reeducar a população da Terceira Idade, de início através de lives e ações para a prática de atividades sustentáveis. Assim que houver a possibilidade presencial, atividades e palestras passarão a acontecer nos Cises (Centro Integrado de Saúde e Educação da Terceira Idade) ou no Parque Botânico Escola de Ecologia com a presença de associados da Contid.

Na manhã desta segunda-feira (14/6), no Parque Botânico Escola de Ecologia, aconteceu a primeira palestra com o pessoal da empresa de Educação Ambiental Turma do Gavião, que trabalha com Educação Ambiental, conscientizando as pessoas sobre a conservação da natureza, e do Instituto Bioma de Preservação Águas de Lindóia.

Estiveram presentes representantes das secretarias de Cultura (Secult), Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo, Tecnologia e Inovação (Sedeti), da Coordenadoria Municipal de Terceira Idade (Comtid), do Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental (Saesa), da GM e da Leroy Merlin.

O bate-papo inicial foi sobre a importância da reeducação ambiental, fundamental para que as pessoas se tornem mais conscientes sobre a sustentabilidade e a construção de um futuro mais limpo para as próximas gerações.

“Esta é apenas uma apresentação inicial do trabalho que iremos realizar, junto a escolas municipais, empresas privadas, e nos Cises, abrangendo assim a todas as faixas etárias, pois não tem idade para aprendermos a importância da Educação Ambiental”, comentou a coordenadora da Contid, Lucila Lorenzini.

Já um dos integrantes da Turma do Gavião, Diego Bitener, falou sobre a Educação Ambiental e sua importância. “A Educação Ambiental tem como objetivo a compreensão dos conceitos relacionados com o meio ambiente, sustentabilidade, preservação e conservação. Sendo assim, busca a formação de cidadãos conscientes e críticos, fortalecendo práticas cidadãs. Ela visa, portanto, o aumento de práticas sustentáveis bem como a redução de danos ambientais, além de promover alterações de comportamentos - tidos como nocivos tanto para o ambiente, como para a sociedade”, finalizou Diego Bitener, da Turma do Gavião.