Foto: Alexandre Yort

Em atenção ao mês dedicado à campanha de prevenção ao suicídio, Setembro Amarelo, a Prefeitura de São Caetano do Sul promoveu uma manhã de palestras no Cecape, Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação Dra. Zilda Arns. Foram abordadas questões da saúde mental e aspectos educacionais da inclusão no período pós-pandemia.

O evento, que foi prestigiado pelo prefeito em exercício de São Caetano, o médico Carlos Humberto Seraphim, foi organizado pelo Instituto Amor sem Medida e Grupo Aprendiz (Grupo de Apoio aos Pais de Crianças e Adolescentes com Deficiência e Transtornos), do CTNEN, Centro de Triagem Neonatal e Estimulação Neurossensorial dr Tatuya Kawakami. Contou com o apoio da Sedef (Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência ou com Mobilidade Reduzida), representada pela titular da pasta, Dra. Andrea Alencar, e da Secretaria de Saúde, por meio do CTNEN, coordenado pelo Dr. Cristiano Gomes.

Flávia Ismael, médica psiquiatra, coordenadora de Saúde Mental do município, ofereceu um panorama geral sobre a saúde mental na infância e na adolescência com o tema: “Saúde Mental de Crianças e Adolescentes no Pós-Pandemia”. “Mostramos como os pais podem oferecer suporte aos filhos na prevenção do adoecimento e promoção da saúde mental. Falamos sobre a geração atual dos adolescentes e as dificuldades que eles apresentam, os choques geracionais que sempre aconteceram e como os pais podem tentar se aproximar dos filhos para minimizar esses impactos”, explicou.

Flávia também conversou com o grupo sobre alterações no comportamento de crianças e jovens, depressão, ansiedade, automutilação e prevenção do suicídio, entre outros temas.  “Quanto mais próximos os pais estiverem de seus filhos, maior a chance de perceberem mudanças que podem indicar adoecimento psíquico”.

A secretária de Educação, Minéa Paschoaleto Fratelli, abordou o tema “Aspectos Educacionais da Inclusão na Pós-Pandemia”, destacando a importância da Política de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva.

Entidades organizadoras

O Grupo Aprendiz foi fundado em 2012 com o propósito de promover encontros periódicos de pais e mães com debates acerca da temática de transtornos de aprendizagem, doenças raras, saúde mental e deficiências.  Conta atualmente com cerca de 1.500 integrantes.

O Instituto Amor sem Medida (IASM), criado em 2022, é uma entidade filantrópica para apoiar ações de promoção de políticas públicas em defesa das crianças e adolescentes com deficiência ou mobilidade reduzida. Conta, atualmente, com 200 integrantes.