Foto: Ricardo Quiles / GCM / PMSCS

Visando uma abordagem humanizada à pessoa com propósito de suicídio, a Prefeitura de São Caetano do Sul, por intermédio da Seseg (Secretaria de Segurança), PM e Polícia Civil, iniciou na segunda-feira (9/5) um curso de capacitação para agentes de segurança. O curso acontece até o mês de agosto, todas as segundas e terças-feiras, no auditório do Saesa (Serviço de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental).

O conteúdo programático, ministrado pelo 2º sargento PM Evandro Zoratte da Silva, envolve a definição, tentativa e fatores que influenciam o suicídio, bem como os procedimentos técnicos de proteção, riscos e ferramentas de diálogo, além do gerenciamento operacional. A qualificação é intermediada pela DEF (Divisão de Ensino e Formação) da GCM (Guarda Civil Municipal), em atenção às diretrizes de integração das Forças Policiais da Seseg.

 

OBJETIVO

O objetivo do curso é formar agentes abordadores com técnicas de dissuasão para convencer o tentante (termo utilizado àquela pessoa que procura o autoextermínio) de que o suicídio não é a melhor saída. Além disso, a iniciativa visa a formar uma rede de proteção à saúde mental dos policiais civis, militares e da GCM.

“O curso já foi realizado por mais de 600 policiais militares do 6º BPMM (Batalhão da Polícia Militar Metropolitano) e, agora, integrou-se a GCM, para disseminar o conhecimento de um assunto tão atual e presente”, salientou o 2º sargento Zoratte.

O secretário Municipal de Segurança destacou a importância da instrução para melhor atender o público com uma resposta rápida para salvar vidas. “Tanto a GCM quanto a PM e a Polícia Civil estão presentes diariamente no município e podem oferecer uma pronta resposta para convencer o tentante a não desistir de viver. Além de formar uma rede de proteção à saúde mental dos agentes de segurança pública”, finalizou o secretário de Segurança, Lourival dos Santos Silva.