São Caetano do Sul, mais uma vez, sai na frente no combate à covid-19. A Prefeitura, em parceria com o Inpes/USCS (Instituto de Pesquisa da Universidade Municipal de São Caetano do Sul), inicia o Inquérito Epidemiológico contra a doença, que consiste na realização de testes rápidos domiciliares, com o objetivo de traçar um mapeamento mais preciso do coronavírus na cidade. A primeira rodada será de sábado (30/5) a segunda-feira (1/6), e atenderá 860 moradores assintomáticos, sorteados aleatoriamente.

Ao todo, serão quatro rodadas de testes (realizadas a cada 15 dias), com cada uma delas atingindo 860 pessoas (3.440 no total). O estudo traçará o perfil do paciente: hábitos, medidas de isolamento, local de residência, gênero, faixa etária e renda.

“O Inquérito Epidemiológico vai nos apontar onde o coronavírus avança, o que nos permitirá a execução de novas ações para o controle da pandemia e, também, o melhor planejamento para a retomada gradativa de atividades que estão suspensas por conta da quarentena”, explica o prefeito José Auricchio Júnior.

 

Entre os pontos que poderão ser mensurados com o estudo estão o percentual de habitantes com anticorpos da covid-19; percentual de infecções assintomáticas; velocidade de expansão ao longo do tempo; e cálculos precisos da letalidade do vírus.

“Muitos dos casos são assintomáticos e acabam, por não saberem que estão com a doença, contaminando um grande número de pessoas”, atesta o reitor da USCS, Marcos Bassi. “Na medida em que São Caetano conhece de fato seu número de infectados, é possível conduzir a retomada das atividades com um grau de segurança muito maior. O Inquérito Epidemiológico é um grande instrumento de gestão da Saúde Pública nesse momento da pandemia”, conclui.

 

UM TERÇO DA POPULAÇÃO TESTADO

Para assegurar o mapeamento mais preciso possível do coronavírus na cidade, a meta da Prefeitura é testar, até o fim de junho, um terço da população de São Caetano do Sul (53,6 mil pessoas, de um total de 161 mil moradores).

Até aqui, 20 mil testes (12,4% da população) já foram realizados por meio de três programas (Drive Thru, domiciliar e bloqueios de trânsito – barreiras sanitárias), além dos aplicados em servidores da municipalidade que estão na linha de frente do combate à covid-19.