Foto: Eric Romero / PMSCS

 

Construir o futuro acreditando nos sonhos e valorizando a herança do passado: fiel à sua vocação, a EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental)  Ângelo Raphael Pellegrino comemorou o seu Jubileu de Prata transmitindo uma verdadeira lição de reconhecimento do valor da História e da memória no desenvolvimento da identidade.

Em um evento que reuniu ex-diretoras e homenageou funcionários com 25 anos de trabalho na instituição, a escola inaugurou uma Vitrine Memorial, com peças que contam sua história, e também trouxe vídeos de ex-alunos que, hoje, destacam-se em suas profissões e incentivaram os alunos a nunca desistir dos sonhos, em depoimentos emocionantes.

O vice-prefeito destacou que a EMEF  Ângelo Raphael Pellegrino é a primeira escola de Ensino Fundamental municipal de São Caetano e deixou uma palavra de agradecimento pelo trabalho realizado: “Essa escola é um orgulho para nossa cidade”, elogiou. “Desde seu primeiro prefeito, patrono da escola, São Caetano tem investido em Educação. E vamos continuar trabalhando no aprimoramento da qualidade do ensino.”

A secretária de Educação, emocionada após a transmissão do vídeo com depoimentos de ex-alunos, testemunhou a alegria do educador ao ver seus estudantes formados. “Ser professor não é fácil, mas é a melhor profissão que poderia existir no planeta. Ficamos felizes em saber que o fruto do nosso trabalho permanece”. A secretária também destacou a importância do evento baseado nas memórias da escola: “O evento de hoje é fundamental. Nossas memórias nos constituem. Parabéns aos gestores da escola por esse evento tão cuidadoso.”

 

 MEMÓRIAS E TESTEMUNHOS

A diretora da escola contou que a preparação da festa e da Vitrine Memorial – que traz elementos como o primeiro uniforme da escola, convites antigos de formatura e cópia do documento de criação do Pellegrino – levou um ano de planejamento e cinco meses de execução.  Ela contou que viveu muitos dos momentos históricos da Educação de São Caetano. “Em 1996, trabalhava aqui quando a escola ainda se chamava Senador Roberto Simonsen e era estadual. Ganhei amigos e lembranças, que fizeram a minha história e a de muitos que por aqui passaram.”

O vídeo com depoimentos de ex-alunos foi repleto de incentivos à dedicação no presente e à fé no futuro.  Essa foi a mensagem, por exemplo, de Eliana Yudice, pesquisadora científica no Instituto Adolfo Lutz e aluna formada pela Pellegrino, em 1997, ano da inauguração da escola. Também trouxeram seus testemunhos Caio Salgado, advogado e vereador de São Caetano, e Eric Sartori, diretor de Arte na Disney de Paris, que foram da turma de 1998; a professora Aline Pereira da Silva, diretora de Educação Infantil da rede municipal, formada em 1999; a GCM Fabiana Suellen, formada no ano 2000, dentre outros.  A médica Flávia Godoy, formada na Pellegrino no ano de 2010, parte no ano que vem para uma especialização em psiquiatria na Europa e também deixou o seu recado: “Acreditem no sonho de vocês, vale a pena!  Parabéns à Pellegrino pelos 25 anos de história. Ter feito parte dessa história é uma grande honra”, disse a médica.

Os depoimentos (que podem ser vistos na íntegra no site da Pellegrino (https://arpellegrino.com.br/) encerraram com a aluna do 9º ano Emanuelle de Souza Barbosa, integrante da 25ª Turma da Escola, projetando um futuro de mais realizações: “Vocês puderam ver que muitas pessoas conseguiram realizar os seus sonhos. E eu espero um dia poder voltar e compartilhar com vocês as minhas conquistas”.