Foto: Divulgação / PMSCS

São Caetano do Sul alcançou saldo positivo de 3.142 empregos no primeiro semestre de 2021, segundo pesquisa divulgada pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) nesta semana. 

Entre janeiro e junho deste ano foram 24.942 admissões, contra 21.800 desligamentos. Com esses números, São Caetano chega a um total de 112.780 postos de trabalho com carteira assinada, o que representa um crescimento de 2,87% para o período. Todos os setores da Economia apresentaram variação positiva nos seis primeiros meses de 2021, com destaque para a construção civil, que teve crescimento de 7,10%, seguido da indústria (2,56% ), serviços (2,54%) e setor do comércio (2,05%).

“O foco continua sendo o combate à pandemia, mas a Prefeitura não descuida do emprego dos nossos moradores, para que eles continuem com condições de levar alimento a suas famílias. São duas frentes, o combate à pandemia e o reaquecimento da Economia, que exigem atenção integral da gestão pública. E os dados mostram que o trabalho tem sido bem realizado, contribuindo para a retomada econômica de São Caetano”, enalteceu o prefeito Tite Campanella.

 

DESTAQUES DE JUNHO

No mês de junho, todos os setores da economia sulsancaetanense apresentaram variação positiva. No emprego, a cidade contabilizou no mês de junho 4.339 admissões contra 3.622 demissões, o que apresentou um saldo positivo de 717 empregos. 

Na variação relativa (admitidos - desligados = saldo), o destaque ficou para o comércio, com crescimento de 1,36% (778-529=249), seguido de serviços com 0,91% (2.870-2.244=626).

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo, Tecnologia e Inovação, Thiago Tortorello, a soma dos dados de geração de empregos com demais indicadores econômicos indicam para um vetor de recuperação da economia local.

“Ao recebermos essas informações do Caged, analisamos tanto o desempenho da economia no mês de junho quanto no primeiro semestre. O destaque do mês ficou com o comércio e do semestre com a construção civil e a indústria, muito importantes para nossa economia. São postos de trabalho com exigências de qualificação, que proporcionam maior média de remuneração”, finalizou Tortorello.